Jardins na Alemanha.

Jardins fazem parte da vida das pessoas aqui na Alemanha. Embora eu não conheça todo país, Reiner diz que isto é comum no país inteiro. Claro que há muitas casas com jardins, mas também há áreas próprias, geralmente afastadas do centro das cidades, destinadas só a jardins. Claro que as pessoas têm de adquirir estes lotes como qualquer outro, mas nestas áreas, é proibido construir casas para morar. Alguns têm acesso a água encanada, um luxo fundamental para jardineiros por razões óbvias, mas nenhum tem acesso à luz elétrica. É permitido construir pequenas casinhas de madeira mas suas dimensões, que devem ser aprovadas pelas prefeituras, depende do tamanho do terreno. Estas casinhas são usadas para guardar ferramentas de trabalho no jardim e quando dá, para guardar outros objetos: talheres, pratos, panelas, roupas de trabalho, toalhas, sapatos etc. Objetos que facilitam a vida dos donos. Piquenique todo mundo pode fazer e se o terreno é suficientemente grande, dá pra ter uma churrasqueira. É proibido cercar os terrenos com muros. O máximo que é permitido é uma cerca de arame ou cercas vivas. É bom dizer que os animais da vida selvagem devem ter livre acesso a estas áreas, que são também consideradas áreas de preservação da natureza. Com frequência há vestígio da passagem dos animais silvestres, principalmente os noturnos, nos jardins. A grande maioria dos jardins tem uma área reservada para a horta. E quando possível também uma área para árvores frutíferas. Também há jardins e jardins. Alguns estão em áreas como em condomínios fechados, onde há um conselho central que diz quando a grama deve ser cortada, por exemplo. Esta semana está nos jornais o caso de uma senhora idosa que tem um jardim em uma destas área. Ela foi ao jardim quase todos os dias da sua vida e ainda vai. Mas atualmente seus canteiros se tornaram meio selvagens, não seguem o padrão de organização e cuidados prescritos pelo condomínio. Os vizinhos acionaram a justiça. Ela tem que se ajustar aos padrões dos vizinhos ou pode perder o direito de manter o jardim. Perde o direito de se sentar entre os canteiros e ler o seu jornal, tomar o seu chazinho. Triste. Nós também temos um jardim. No Brasil ele seria considerado uma chácara devido as suas dimensões. Ele se encontra em uma área só para jardins, perto de Stuttgart, mas não há um condomínio que regulariza as atividades. No outono geralmente há marcas evidentes da passagem porcos selvagens por lá. E no ano passado havia um coelho morando lá. Claro que ele fugia para a floresta quando aparecíamos. Então temos ampla liberdade de fazer o queremos. Lá tem muitas árvores frutíferas, como macieiras, cerejeiras, doces e amargas, nozeiras (árvore de nozes), Zwetschgen, uma tipo de ameixas e alguns pés de pêras jovens, dos quais ainda não colhemos nenhuma fruta. Há também um espaço reservado para horta. Este ano, nós mesmos não estamos plantando nada lá. Mas nossos amigos Olli e Coni plantaram muitas coisas, principalmente abóboras, para a festa de Halloween em outubro. No domingo fomos para lá. Depois de um churrasquinho sentamo-nos à sombra das árvores e escutamos os passarinhos. Fotos de abril de 2003, o coelho em fuga:

jardim 2003

coelho no jardim 2003

Fotos do domingo passado:

dsc06352

dsc06354

por RosangelaE em Na Alemanha |

Comentários

Manoel Carlos 02.06.2004 – 13:08

Há uma evidente conexão entre o seu jardim e as orelhas de coelho da postagem anterior. :))
É uma idéia curiosa e interessante.
Nào dá para passar fim de semana como quem aqui tem casa de praia ou casa na serra. Portanto, tem que ser numa área relativamente próxima à residência.
É uma forma de preservar.

telma 04.06.2004 – 06:21

Rô: às vezes o que a gente mais percebe numa foto nem é o que o fotógrafo quis destacar. Nas suas fotos sempre me encantam essas florzinhas amarelas e brancas e violetas e tal, que brotam do chão sem mais nem o quê, generosas na sua entrega, pois aposto que não foram plantadas de propósito, não? Claro que gostei do coelhinho, mas as flores e as heras sobre a casinha de madeira foram o que mais me deslumbraram. Bom ler sua felicidade. Beijos
Tel

rosangela 04.06.2004 – 08:31

Telma, querida amiga, você sempre tão observadora. As florzinhas amarelas e brancas na primeira foto era exatamente o que eu queria mostrar. Como o jardim se ornamenta sozinho todo começo de primavera. Aliás as florzinhas são dente de leão: quando flores, amarelas, quando prontas como sementes para se entregar aos ventos, brancas.
Anúncios