Morando fora da pátria.

Recebi um e-mail de uma brasileira que mora aqui na Alemanha. Ela não conhece este cantinho. Achou meu e-mail por aí. Provavelmente em algum comentário. Quem disse que não adianta? Se você não tem blog raramente recebe um retorno dos blogueiros ?eu nunca recebi- mas deixei em algum lugar um rasto que alguém seguiu e me achou. Primeiro ela pediu desculpas por usar o email que achou por aí e perguntou se quero contato. Respondo, o que por si estabelece este contato. Ela demorou a retornar, mas hoje me conta onde mora dando o nome da cidade grande mais perto. Este é um costume aqui. Se você mora em um ?dorf? ?como eu- tem que indicar o nome de uma cidade mais perto. Para mim esta cidade é Kirchheim Teck. Ela conta também que tem uma filhinha de 1 ano mas ainda se encontra na fase de adaptação aqui na Alemanha. Que tem saudade da família, trabalho, da vida no Brasil e pergunta: “O que você faz por aqui? Já se acostumou? Gosta da Alemanha?? E conta de onde é no Brasil.

Minha resposta:

Como você pode ver, conheço a cidade onde você mora. Passei uma tarde passeando por ela (e fiz fotos) enquanto meu marido tinha um encontro de negócios com alguém. Achei a cidade bem gostosinha. Estive aí exatamente em 2002. Você devia ter acabado de chegar do Brasil.
Eu gosto da Alemanha sim. Muito. Acho que não sinto uma saudade tão grande do Brasil como outras pessoas, porque saí da casa dos meus pais quando tinha 18 anos e morei sozinha em diferentes cidades, sempre bem longe da família. Saudade da família eu curti enquanto estava no Brasil mesmo. Eu sempre achei que a cidade onde a gente nasce é que é a nossa mais verdadeira pátria. Esta eu deixei há muito tempo. Depois de 20 anos acostuma-se a ser um cidadão do mundo. Ir embora faz parte da vida, eu sempre achei. Eu também vim pra Alemanha por amor. Também deixei um emprego. Até senti falta do meu trabalho, mas tenho outras atividades que me deixam feliz. Tenho 44 anos e não vamos ter filhos. Também não tive nenhum antes, portanto, sem filhos.
Eu sou mineira, mas morava em Campinas quando conheci meu marido.
E você? Quantos anos tem? Está gostando da Alemanha apesar da saudade do Brasil? Como se chama a sua filhinha? Já está falando alemão?
Um grande abraço, Rosangela

As fotos da cidade onde ela mora: Uma cabeça de Baco que me impressionou e uma estátua com o sugestivo nome: ‘Grávida do tempo’ que eu adorei.

guglingen_bacchus

guglingen_zeitschwangere

Logo depois que enviei o email, fui para o Brasil. E, daquelas coisas que acontecem, perdi todos os meus email e consequentemente, os contatos. Nunca mais falei com ela.

por RosangelaE em Na Alemanha sem comentários

Anúncios