Café

Eis aí uma coisa que não gosto na Alemanha. Café. Como boa brasileira sempre tomei muitos cafezinhos por dia. Mas aqui fui parando aos poucos. Chegou ao ponto que fico mais de uma semana sem tomar café. Porque? Muito simples. Não gosto do café daqui. É amargo. Por isto ao ajudar a preparar a mala da minha mãe para passar três meses aqui, decidi: três quilos de café.

No sábado passado fomos ao Tschibo ? uma rede de lojas daqui da Alemanha que começou vendendo apenas café e agora diversifica em todas as direções. Queríamos mesmo comprar café, embora eu e Reiner sempre olhemos as promoções da rede, que traz toda semana artigos diferentes por tema ? artigos para homem, mulher, para andar de bicicleta, para caminhar, para banheiro, para cozinha, etc. Até móveis e eletrodomésticos de todos os tipos Imaginação eles tem. Os preços são bem mais acessíveis do que se comprar os mesmos artigos em lojas especializadas. E a qualidade também é boa na maioria dos produtos.

Pois bem, fomos ao Tschibo comprar café. No balcão, todo decorado com coisas para café, tem grãos expostos sob uma placa de vidro. Minha mãe olhou e falou:

? Nossa , que café branquelo! Eles não terminam de torrar o café direito aqui!

Esta explicação já havia recebi de um amigo do Reiner, também alemão, que mora no Brasil e que esteve de passagem por aqui dois anos atrás. O Gerald. Ele me contou que a diferença de saber residia na torrefação dos grãos. Logo pensei: ?Então é por isto que aqui todo mundo toma café com um pouquinho de leite.? Até pode-se comprar leite em pequenas embalagens, suficientes para um café, sempre servido em chávenas grandes ou canecas. Cafezinho, não tem. Tem o café expresso, tipo italiano, que é o único que aprecio, mas só os feitos naquelas máquinas grandes de restaurantes e bares. As máquinas caseiras continuam deixando a desejar. Por isto mesmo, nem compramos uma ainda. Cheguei até a pensar que alemão na verdade, em geral, não gosta muito de café, já que tem de tirar o gosto com o leite. Mas uma amiga nossa comentando uma viagem ao México, reclamou que não gostou do café, justamente por que lá era torrado demais. Conclusão: eles gostam mesmo do café como é torrado assim. Mau torrado. Amargo. Talvez por costume. Sei lá. De onde vêm os hábitos nacionais? No final tudo é mesmo relativo.

Minha mãe continuou falando sobre café, torrefação de café.

? Quando se torra o café, ele passa por diversas fases. Antes de ele começar a escurecer, o café fica dourado, brilhante. Luminoso mesmo. É quando o café solta o óleo. Se você pega nele dá pra perceber o óleo na ponta dos dedos, escorregadio. Neste ponto ele está começando a torrar de verdade. Depois ele começa a escurecer. Aqui eles interrompem a torração antes mesmo dele ficar dourado. E o café fica com a cor embaçada, fosca, sem brilho.

Falou quem fez isto muito quando jovem, na fazenda onde cresceu.

? Pode-se torrar café até em uma panela! Fica bom.

Pois já tomamos meio quilo de café em semana . Está portanto claro que o que trouxemos não vai durar os três meses. E a dona Toninha só funciona a café. A primeira ignição do dia é feita a cafezinho preto. Ela vai ter que tomar do café alemão depois. Ou compramos os grãos inteiros e acabamos de torrar em casa. Embora devo confessar que ela não desgostou tanto assim do cafezinho alemão. Então a desculpa de torrar café pra mãe talvez seja só desculpa para agradar a própria filha.

Olhem só a diferença na cor entre o café alemão ? à direita> esquerda, e o café brasileiro ? à esquerda> direita.

dsc07634
Sobre os comentários:

Pois é Willxu, eu tinha errado. Obrigada pela observação importante. O café brasileiro é mais escuro que o café alemão.

por RosangelaE em Na Alemanha

Comentários

willxu 07.07.2004 – 11:31

Ué, o café alemão é mais escuro que o café brasileiro ? Falando em café, vi um dia fazerem café com arroz. Acho que é coisa da Tailândia se não me engano, e segundo o repórter o gosto é identico. Mas, é de se desconfiar porque aqui o café também é bem mixuruca.

angela 08.07.2004 – 09:03

Rosangela, eu tb compro café no Tschibo,pegunte à sua mae se é porisso que o café daqui nao tem
aquele perfume do café do Brasil.
Ah! que saudade….

Estou adorando ler as aventuras
de sua mae aqui na Alemanha, e vc tem um jeito todo especial de narra-los, delícia de prosa…


angela 08.07.2004 – 15:16

Rosangela, obrigada pelo e-mail toa gentil, esteja certa de que estarei aqui todos os dias.
Beijos para D.Toninha que já me cativou com tanta simpatia.

nora borges 08.07.2004 – 16:08

Adoro a cor da sua letra! e adorei o post sobre o café. Aqui compro cafés muito bons, graças ao meu bom deus!!!
Beijos
e beije sua mãe por mim… ela tem cara de mãe muito gostosa!

Manoel Carlos 10.07.2004 – 05:36

Os alemães também não gostam de adoçar o café.
Em Pernambuco era comum torrar o café em casa, em um tacho, mas junto com rapadura (pode ser açucar); ele se dissolve fica pastoso (lembra cocada), jogava-se numa superfícei plana (mármore, por exemplo); ao esfriar pegava-se blocos (exatamente como cocada) e levava-se para o pilão.
Jamais bebi café igual.

Neusa 11.07.2004 – 05:10

Cheguei aqui pelo blog do Manoel Carlos. Muito gostoso e divertido ler os textos, além do aprendizado da cultura e hábitos da Alemanha. Amiga, eu sou movida a café, como sua mãe, e creio que não sobreviveria com um cafezinho pálido, não…rss…Gosto do pretinho, denso e cheiroso. Um beijo, amiga, voltarei mais vezes.

joaquim roberto da costa fonseca 04.08.2005 – 05:43

olá, resido em santos e tenho uma pequena propriedade em que planto café, para consumo familiar na região de avaré sp.Vc sabe qual o grau de cor quando torro o meu café,o de chocolate ao leite.Aliás adubo meu cafezal de 200 pés com adubo esterco curtido de vários animais e a palha do café depois de seco, relamente o meu café da espécie obatã é uma delícia Felicidades.

joaquim roberto da costa fonseca 24.09.2005 – 22:41

Rosangela, já nos falamos sobre café, planto um pouco no estado de são paulo, lembra?
pois então, há site muito interessante, se quiser confira.
É o www.pocedcafe.com.br
Abraços Joaquim

paulo nejm 13.10.2005 – 03:46

adoro café

joaquim roberto da costa fonseca 15.10.2005 – 13:18

Olá Rosangela, ao tentar salvar o email enviado com as questões legais e econômicas, sobre a o desarmanento apaguei-o.Poderia solicita-le que mais uma vez o mesmo me seja enviado. muito grato.Tentei tb utilizar o email que vc possui em seu blogg,mas o mesmo estava com problemas.Não sei se vc recebeu, uma resposta minha mais o site sobre o café era o www.procedcafé.com.br e não poced como lhe remeti.Mil desculpas.Abraços Joaquim P.S. Se o Manoel Carlos ler essa mensagem informo que tb já tomei café com rapadura derretida no tacho de cobre relamente é uma delícia.Dia 19 haverá aqui em Santos haverá um grande leilão de sacas de cafés especias.Irei e contarei depois os detalhes.Joaquim

Anúncios