Lembranças alheias.

Sempre tive um jeito engraçado com estórias que ouço. Lembranças de outras pessoas, por exemplo, que eu acho bonitas, acabo quase incorporando como minhas, de tanto que penso nelas.

Eu tinha um amigo em Beagá. O Carlito. Carlito uma vez me contou um sonho. Ele sonhou que via o mar. Que no mar havia um navio que se afastava do porto. Mas ele via o navio se afastar através de uma parede de gelo onde estava escrito a palavra Time.

Pois eu achei tão lindo. tão triste e melancólico, que até hoje penso neste sonho dele. Será que ele se lembra deste sonho, que ele sonhou há mais de 20 anos atrás? Onde andará o Carlito?

Pois agora, acho que uma lembrança do Manoel vai grudar em mim.

Uma lembrança concretista:

?Lá vem a lua saindo, branquinha como leite…
– … se “quaiá”, eu como!?

Dêem um pulo lá pra ver a lembrança dele na integra.

Sempre tive um jeito engraçado com estórias que ouço. Lembranças de outras pessoas, por exemplo, que eu acho bonitas, acabo quase incorporando como minhas, de tanto que penso nelas.

por RosangelaE em Conversa direta – 2 Kommentare

Comentários

Manoel Carlos 28.10.2004 – 12:12

Eita! Fiquei enternecido. Grato.

Alice 28.10.2004 – 18:03

aHÁ! Então vc é mesmo de Beagá? Um beijo e um pedaço de queijo holandês.
Anúncios