Olhando para o passado.

Dois anos atrás andei escrevendo algumas crônicas que uma prima publicava em uma página da internet, agora infelizmente fora do ar. Escrevi na época sobre Oetzi, o texto do post abaixo que não reeditei. As pesquisas sobre Oetzi continuam. Eles não estão apenas interessados sobre as circunstancias da sua morte. Mais interessante é descobrir as condições em que ele e seus conterrâneos viveram.

Recentemente foi publicada outra grande reportagem sobre ele na Geo.

Não sei porque estas reportagens sempre me movimentam tanto interiormente. Acabo lendo e pensando longamente sobre todos os detalhes. Como quem lança um olhar detalhado e demorado sobre o próprio passado e procura razões e motivos para as coisas serem como são. Mas às vezes as coisas são como são e o que temos de fazer é aceitá-las. O olhar ao passado deve lançar esperanças para o futuro, não nos colocar numa posição de passividade diante dos acontecimentos. Não se pode mudar o passado ? pode-se aprender com ele. Mas o futuro…

Novos links sobre Oetzi:
em alemão: http://www.geo.de/GEO/wissenschaft_natur/2004_09_GEO_oetzi_vr/index.html?linkref=geode_shortcut
em inglês: http://www.crystalinks.com/oetzi.html
http://www.mummytombs.com/mummylocator/featured/otzi.htm
http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/020320_mumiaml.shtml

por RosangelaE em Conversa direta 1 Kommentar

Comentários

nora borges 09.11.2004 – 12:12

Hola, Rosângela. Sua teoria sobre a morte de O. é a mais plausível. Talvez ela tenha sido enganado para subir a montanha numa época de perigos, pensando que iria ajudar alguém…
Uma pergunta: como você faz esse grupo de pequenas fotos para postar aqui? Pode me ensinar? Acho que assim o cicatrizes poderia ter mais imagens com menos peso, não é?
Se puder me dar a dica…
Um beijo
Anúncios