A pimenteira.

Desta vez não combinamos com ninguém para vir molhar as verdinhas da casa. A pimenteira foi a que mais sofreu durante a nossa ausência. Estava murchinha, murchinha. Perdeu quase todas as folhas. Acho que se eu tivesse sacudido mais, teria perdido todas. Parei no meio da ação para dar mais chance à ela. Agora ela está lá, esgalhada como sempre mas despelada, no seu terceiro ou quarto inverno na nossa sala. Planta feia, coitada. Mas quem disse que quero me desfazer dela. Plantei de semente, aqui mesmo. As três pimentas que vingaram do ano passado continuam lá, pra dar cor. Mas são bode, das Gerais. Delas eu não como. Elas estão aí só pra olhar mesmo. Se faltar na patreleira, talvez alguma um dia veham a parar no prato.

piemnteira bode

Anúncios

3 thoughts on “A pimenteira.

  1. Ro, toda vez que vou a Patos eu trago umas “Bode” para plantar, mas que raiva amiga, elas nao vingam.
    Adoro o perfume da pimenta de bode apanhada no pé, amassada no prato com farinha de mandioca e feijao, hummmmmmmmm!!!!

  2. Eu me lembro quando você as plantou.
    Não achei a plantinha tão feita assim.
    Aliás, achei bem bonitinha. As folhas estão vivas que só!
    E são das Geraes! :-)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s