Ano bissexto.

flor

No ano passado nós perdemos um grande amigo pra uma leucemia fulminante. Atualmente conheço três pessoas lutando contra o câncer, duas mulheres com câncer de seio e um homem com um câncer na perna. A impressão é que os casos de câncer, de diversos tipos, têm aumentado muito. Impressão, acho eu, que fica do fato de eu conhecer pessoalmente tantas pessoas passando por este difícil processo de busca pela saúde, confronto com o inevitável, neste exato momento…

O dia que vem com certeza para todos, e que, por uma grande coincidência da vida, chegou pro meu pai há exatamente quatro anos atrás. Em um ano bissexto como este. “O dia que ele escolheu”, como costuma dizer a minha mãe. Eu não ia comentar o fato, mas como não falar nisto, depois de ter recebido um comentário em um post antigo, uma divulgação que fiz de uma entrevista que a Letícia deu pro jornal antes de falecer?

Deixo aqui a minha solidariedade para com todas as pessoas que lutam hoje para uma nova perspectiva de viver, e contra o medo, o maior de todos eles…

Anúncios

Plantando e replantando..

Sábado foi dia de plantar e replantar. Semeados as sementes de couve. Sim! Este ano vamos cultivar couve brasileira de novo com há três anos atrás… Semeados as sementes de pitangas que ganhei dos nossos amigos Jairo e Telma em São Paulo, quando passei por lá no ano passado. E replantamos todas as nossas Amarílis. Como elas vivem dando brotos, já temos nove ao todo.

Sementes de pitanga

Sementes de pitangas

amarilis

Renovando as Amarílis

Agora é cuidar. E não esquecer de regar, mesmo quando os brotinhos demoram a aparecer…

Parece até…

… que ando uivando para a lua. O meu marido diz, “você sente falta de mim”. E no entanto, quando ele não está, todo mundo parece que cuida de mim por aqui, com muito carinho. Nunca tenho tanta companhia das pessoas quanto quando ele não está.

Ontem, depois de três noites sem dormir, foi dia de uma chave perdida… percorri de novo todos os lugares onde tinha estado. Nada. Resolvi ir até o carro, no estacionamento. Lá estava ela na porta do carro, tranqüila, esperando por mim. Tomei chá de camomila o dia todo… o estomago estava em pandarecos. Mesmo assim fui tomar chá na casa de uma amiga. E ela me emprestou estas letras de impressão do ano de 1930! Para fazer alguns experimentos, sabe como é. Os pais dela as usavam na gráfica, que até hoje está em funcionamento, mas que há muito adotou métodos modernos.

chaves, chá, letras

Hoje continuo na base da sopa. E do chá de camomila. Recebi um telefonema dela e uma amiga que mora ao lado veio para uma visitinha sem aviso e trouxe estas flores com um cartão que dizia assim. “Você sabe, é simplesmente bom quando a se sente que alguém gosta ou ama a gente… “

primula vermelha

 

Dia bom, de sol, apesar de frio… Amanhã a previsão é de tempo ruim.