“Abre a quem não bater à tua porta”

Se alguém bater um dia à tua porta,
Dizendo que é um emissário meu,
Não acredites, nem que seja eu;
Que o meu vaidoso orgulho não comporta
Bater sequer à porta irreal do céu.

Mas se, naturalmente, e sem ouvir
Alguém bater, fores a porta abrir
E encontrares alguém como que à espera
De ousar bater, medita um pouco. Esse era
Meu emissário e eu e o que comporta
O meu orgulho do que desespera.
Abre a quem não bater à tua porta

Fernando Pessoa

Houve uma época que eu recitava, pensava, respirava este poema todos os dias. Como um mantra. Acho que por alguns anos mesmo.

Dizem que tudo é ciclo. Eis que desde ontem ele não me sai da cabeça. Talvez por causa desta foto que fiz ontem no jardim.

Anúncios

One thought on ““Abre a quem não bater à tua porta”

  1. Adorei a nova foto no perfil.Bem brasileira, cheia de vida, cores.

    O poema é lindo, eu tb receio muitas das vezes a bater à porta de alguém, pois as palavras às vezes têm uma velocidade que eu nao consigo travar.

    Nao entendi sua conotacao. Vc nao queria acordá-lo, por isso nao bateu à porta? hahahhahaha

    Boa semana

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s